Refazer…

  Voltou para casa. Não, não a casa dela mas a casa dos pais. Difícil decisão, só que naquele momento não existia outra opção.
  Depois de passar dias e horas sentada ou andando de um lado para o outro, ainda em choque, anestesiada mediante aquela situação, não restava mais nada a fazer.    Tudo que ela precisava, era de um colo para chorar e colocar tudo aquilo que morria dentro do seu ser para fora.
  Aos poucos foi se desfazendo de cada detalhe, as fotos, os quadros, os bilhetes no criado, as toalhas penduras no box… Até mesmo a última joia guardada ainda na caixa.
  Não foi fácil, não é fácil. O pior ou melhor ainda estava por vir. Voltar para casa dos pais, talvez o lugar de onde nunca deveria ter saído. Não tocou no assunto por dias e parecia não estar vivendo aquela situação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s